Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE

NOTÍCIA

  26 de maro de 2019

Após pedido de Elmano, ministro diz que extinção da Chesf deve ser revista

O senador Elmano Férrer afirmou que a decisão de transferir a Chesf Teresina para Fortaleza irá prejudicar a economia do estado do Piauí.

Após apelo do senador Elmano Férrer (PODEMOS-PI) para a não extinção do Centro Regional de Operação da Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) em Teresina, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que a decisão deve ser revista. O parlamentar do Piauí levantou a questão durante audiência pública na Comissão de Infraestrutura do Senado Federal nesta terça-feira (26).

Segundo o senador Elmano Férrer, a transferência do Centro Regional de Operação da Chesf de Teresina para Fortaleza, conforme foi anunciado recentemente, será danosa ao estado do Piauí. “Nós consideramos que a justificativa dessa transferência não procede, pois o Piauí tem a Usina Hidrelétrica de Boa Esperança, construída há mais de 50 anos. Além disso, somos um estado que produz energia eólica e solar em abundância. O Parque Nova Olinda gera 292 MW. Gostaria de fazer o apelo para que essa decisão fosse reconsiderada para que o Centro de Operação da Chesf continue no estado”, afirmou o senador.

O ministro Bento Albuquerque afirmou que a Chesf tem autonomia administrativa para tomada decisões, mas que irá acompanhar de perto a situação, anunciando que a extinção deve ser revista sim. “Essa foi uma decisão aprovada pelo colegiado da empresa, mas temos a boa notícia que a decisão poderá ser reavaliada. A notícia veio do próprio presidente da empresa, após contato da equipe do Ministério”, disse o ministro.

Ano passado, a direção da Chesf alegou que mudança do Centro de Operação de Teresina Fortaleza deve-se a situação financeira da empresa e a tendência do mercado em reduzir os centros de operação do sistema. No Piauí, o Centro de Operação trabalha há mais de 40 anos e nos últimos anos vem ganhando destaque em nível nacional como por ser um dos estados produtores de energia elétrica, eólica e solar.