Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE

NOTÍCIA

  25 de novembro de 2015

Audiência debate políticas públicas de proteção ao idoso

A reunião foi proposta pelo senador Elmano Férrer (PTB-PI) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal.

Durante a manhã desta quarta-feira (25) foi realizada na Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal a audiência pública “Políticas Públicas e a Proteção ao Idoso". Proposta pelo senador Elmano Férrer (PTB-PI), a audiência teve como foco as demandas e necessidades da pessoa idosa no país como: cuidados prolongados e paliativos, discriminação, papel da família e do Estado, e as casas de longa permanência e centros para atendimento durante o dia.

Segundo o senador Elmano Férrer, o resultado da audiência foi produtivo, já que reuniu especialistas capacitados em debater e avançar no tema das políticas públicas para o idoso. “A audiência decorreu de uma preocupação nossa desse extrato social, que vem crescendo no Brasil. Conseguimos reunir pessoas especializadas em debate positivo para avançarmos em ideias e projetos. Apesar de possuímos leis que asseguram os direitos das pessoas idosas, precisamos de efetivação e mobilização prática das políticas públicas”, destacou o senador.

A audiência pública contou com a palestras das mulheres: Karla Cristina Giacomin (médica geriatra), Marília Berzins (presidente do Observatório da Longevidade Humana e Envelhecimento), Monize Marques (juíza coordenadora da Central Judicial do Idoso do Tribunal de Justiça do DF), Paula Regina Ribeiro (defensora pública do Distrito Federal), e Daniela Tavares (delegada do Idoso- Piauí).

O senador Elmano Férrer ressaltou a ausência de representante do Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. Para ele, seria de grande valia discutir também com o Poder Executivo o tema de extrema importância. Também destacou que em julho deste ano enviou requerimento a este Ministério com pedidos de informações sobre políticas públicas ao idoso, mas que não obteve resposta até a data da audiência.

Entre os assuntos levantados durante a audiência pública, tratou-se da falta de abrigos. A médica Karla Giacomi apresentou o dado que apenas 6% das instituições de longa permanência são públicas. Marília Berzins levantou a discussão da necessidade de “centros dia”, que seriam instituições para atendimento durante o dia, oferecendo mais suporte à família do idoso. “Precisamos de ofertas de instituições, e assumirmos um compromisso por um Brasil que está envelhecendo”, disse.

Ao final da audiência, ficou acertado um novo encontro para que o Poder Executivo seja convidado novamente para o debate e para que as primeiras discussões avançem.