Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE

NOTÍCIA

  16 de abril de 2018

Elmano defende programa de Segurança de Barragens

O senador chamou atenção para a necessidade de vistorias, projetos de recuperação e execução de obras para evitar situações de riscos para população piauiense.

O senador Elmano Férrer (PODEMOS-PI) defendeu a implantação efetiva de um amplo programa de Segurança de Barragens, em pronunciamento nesta segunda-feira (16). O parlamentar destacou a importância de vistorias periódicas, projetos de recuperação e execução de obras para evitar situações de riscos, como atual caso da barragem do Bezerro, no município de José de Freitas, no Piauí e a tragédia na Barragem de Algodões, em 2009.

Segundo o Senador Elmano Férrer, é inadmissível que sejam gastos milhões na construção de uma barragem, e depois não dispor de manutenção e nem mesmo vigias para a preservação do patrimônio. “A tragédia de Algodões, no município de Cocal, não foi suficiente para conscientizar os governantes da necessidade de manutenção dos barramentos. A falta de manutenção em nossas barragens é um problema crônico, e sem um programa estruturado de segurança de barragens, nunca teremos informações precisas de salvaguarda do povo piauiense”, afirmou.

Durante o discurso, o senador Elmano Férrer ressaltou que além da barragem do Bezerro, também entrou em situação de alerta a Barragem do Emparedado, em Campo Maior. “Esta barragem, devido a infiltrações na parede do sangradouro, entrou na lista das barragens a serem objeto de ações emergenciais”, disse. O parlamentar ressaltou ainda o risco de rompimento da barragem de Pedra Redonda, em Conceição do Canidé. “A barragem apresenta sérios problemas estruturais em suas paredes, e caso uma tragédia ocorra, até 37 mil moradores podem ser afetados gravemente em cinco municípios”.

Elmano Férrer informou que o relatório de Segurança de Barragens da Agência Nacional de Águas, de outubro de 2017, classificou como situação de risco 31 das 35 barragens avaliadas no estado do Piauí. “A falta de compromisso e as constantes restrições financeiras culminam em manutenção precária ou abandono das barragens, e as consequências são o alto risco de grandes prejuízos materiais e ambientes com rompimentos e o risco inaceitável de perdas de vidas humanas”, falou o senador.

Situação do semiárido

O senador Elmano Férrer destacou que o Piauí vive um contraste. Por um lado, as chuvas castigam algumas regiões, e por outro, apresentam-se como uma esperança, especialmente no semiárido piauiense. Ele citou que os volumes da barragem de Cajazeiras, em Pio IX, que se encontrava seco há três anos, já armazena 4% de sua capacidade, apesar de ainda não ter atingido nível aceitável.  No açude Estreito, em Padre Marcos, o volume foi de 6% a 21% desde janeiro; e em Piaus saiu de 4% a 17%.