Em discurso, senador ressaltou que a colheita no estado deve chegar a 3,5 milhões de toneladas de grãos

"> Senador Elmano Férrer

Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE
Em discurso, senador ressaltou que a colheita no estado deve chegar a 3,5 milhões de toneladas de grãos

">

NOTÍCIA

  23 de fevereiro de 2017

Elmano Férrer enaltece a colheita de grãos no Piauí e cobra obras na Transcerrado

Em discurso, senador ressaltou que a colheita no estado deve chegar a 3,5 milhões de toneladas de grãos

A colheita de grãos no Piauí será em torno de 3,5 milhões de toneladas este ano. Essa notícia foi compartilhada pelo senador Elmano Férrer (PMDB-PI), durante discurso nesta quinta-feira (23). Os dados são da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Na oportunidade, o senador cobrou a continuidade das obras da Transcerrado, que é principal via de escoamento da produção agrícola piauiense.

Durante pronunciamento, Elmano Férrer afirmou que o Piauí deve colher 2 milhões de toneladas de soja, 1 milhão de toneladas de grãos de milho, além de 150 toneladas de grãos de arroz, cerca de 100 toneladas de feijão e ainda será destaque em algodão. “O Piauí apesar também de ter áreas críticas com problemas relacionados a recursos hídricos no semiárido, tem também, nos Cerrados, expressivos benefícios econômicos por meio da produção de grãos, especialmente soja”, disse.

Entretanto, o senador ponderou que os produtores de grãos sofrem com a necessidade de rodovias para garantir o escoamento da produção agrícola. A Transcerrado, que tem uma extensão de 340 quilômetros, está com suas obras paralisadas. Segundo Elmano, é uma obra importante, de responsabilidade do Governo do Estado, mas que ainda padece dos recursos necessários para a sua continuidade.

Saúde

Durante a sessão desta quinta-feira, o senador Elmano Férrer também ressaltou outro problema, que afeta Teresina: recursos para área da saúde. “Teresina, gasta 33% de suas receitas líquidas com saúde. A urgência e emergência são de responsabilidade da capital, do município, quando presta assistência a um universo estadual. No meu entendimento, tem que haver um sistema cooperativo, ou seja, uma participação maior do Estado”, disse.