Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE

NOTÍCIA

  20 de fevereiro de 2017

Elmano Férrer pede por mais investimentos no Piauí em energia solar e eólica

Senador fez o primeiro pronunciamento do ano para chamar atenção das potencialidades do estado

O senador Elmano Férrer (PMDB) se pronunciou nesta segunda-feira (20) para pedir mais investimentos para o Piauí em energias limpas e renováveis, aproveitando o potencial eólico e solar. Na Tribuna, destacou que o estado já ocupa o quarto lugar do Nordeste e o quinto do país na geração de energia eólica, e terá, este ano, a maior usina solar da América Latina. Entretanto, tem potencialidade para gerar muito mais energia que já vem produzindo.

Para Elmano Férrer, o Piauí é protagonista da transformação da matriz energética do país. Ele citou que em 2016, a capacidade instalada da fonte eólica no Brasil foi de 10,5 Gigawatts, dos quais 1 Gigawatt é oriundo do estado. “Hoje 75% da energia elétrica produzida no Piauí vem dos seus parques eólicos. E com obras de ampliação e construção de novos parques, até 2020 a produção será duplicada”, ressaltou.

Além de grande potencial em ventos, o território piauiense é uma das áreas de maior intensidade de radiação solar. Segundo o senador Elmano Férrer, o estado está entre as melhores localizações para implantação de projetos de geração de energia solar. “Teresina tem todos os pré-requisitos de nível de radiação e apelo social e econômico para se transformar na primeira capital solar do país”, disse Elmano.

Com previsão de inauguração para agosto deste ano em Ribeira do Piauí, a 415 km de Teresina, a usina “Nova Olinda” será maior usina solar da América Latina. Com investimentos de R$ 1,3 bilhão, pela empresa italiana Enel Green Power, irá atender 300 mil famílias no país, com reflexos ambientais positivos, evitando a emissão de 300 mil toneladas de gás carbônico.

O senador Elmano Férrer chamou atenção para o fato que a usina utilizará uma área de apenas 690 hectares e irá garantir energia por meio de um modelo limpo, moderno e inesgotável. Ressaltando que o Piauí poderia sozinho dar fim à dependência do Brasil da sazonalidade das cheias para geração de energia.

Para o senador, o investimento em fontes de geração de energia limpa é um caminho sem volta, pois os preços vêm reduzindo, e há uma urgente necessidade de redução do impacto ambiental. “Dispomos de grande área territorial, elevado potencial de energias limpas, luz solar e ventos em abundância, ricos mananciais de águas superficiais e subterrâneas, além de admiráveis reservas minerais, fundamentais para a virada rumo ao desenvolvimento sustentável”, afirmou Elmano.