Já está disponível a 3ª edição do VADE MECUM

INSCREVA-SE

NOTÍCIA

  14 de maro de 2016

Senador Elmano Férrer solicita estudo sobre Adutora do Sertão

Para ele, a Adutora mostra-se resolutiva ao problema de abastecimento de água na região do semiárido piauiense

Em reunião no Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o senador Elmano Férrer solicitou estudos sobre a possibilidade de exploração de água subterrânea para implantação da Adutora do Sertão, que irá abastecer 51 municípios do semiárido piauiense. Segundo ele, a Adutora mostra-se como uma solução viável para o abastecimento de 600 mil habitantes, com água de boa qualidade ao consumo, sem causar danos ambientais.

O senador Elmano Férrer esteve reunido como diretor-presidente da CPRM, Manoel Barreto da Rocha Neto, e o diretor Hidrologia e Gestão Territorial do Serviço, Stênio Petrovich Pereira, para solicitar o estudo técnico de forma a embasar a implantação da Adutora. Os diretores foram receptivos à ideia e afirmaram que em breve o órgão irá realizar o estudo e emitir nota técnica sobre a viabilidade de exploração do aquífero.

Segundo o senador Elmano Férrer, a Adutora mostra-se resolutiva ao problema de abastecimento de milhares de pessoas que vivem na aridez do sertão piauiense. “É inadmissível continuarmos com a cultura de carros-pipa. Todos têm direito à água, esse bem tão essencial”, disse Elmano Férrer.

Elmano Férrer afirmou que levantará esta bandeira, pois além de ser uma solução para famílias que convivem com a seca, a Adutora do Sertão trará economia para os cofres públicos. “Ao longo de décadas são tomadas apenas medidas provisórias, com gastos elevados. O custo anual para o fornecimento de água por meio de carros-pipa é de quase R$ 120 milhões. Para construção da Adutora, há uma previsão de investimento do valor do R$ 950 milhões, que vai solucionar o abastecimento de água por pelo menos 300 anos. Em oito anos a adutora se paga. A matemática, na sua crueza e exatidão, expõe a irracionalidade das atuais medidas de combate à seca”, disse o senador.

A implantação da Adutora do Semiárido do Piauí é uma proposta técnico-científica que visa abastecer toda faixa sudeste do Estado, incluindo o semiárido cristalino e parte da borda sudeste da Bacia Sedimentar do Parnaíba.

Ministério Público

Ainda em 2015, o Ministério Público do Estado do Piauí e Ministério Público Federal ajuizaram ação civil pública para que seja elaborado projeto-básico da Adutora do Sertão. A ação judicial se originou de inquérito que apurou danos ambientais decorrentes do desperdício de água no município de Cristino Castro, resultante do derramamento de água de vários poços jorrantes.